Boas vindas

Que todos possam, como estou fazendo, espalharem pingos e respingos de suas memórias.
Passando para as novas gerações o belo que a gente viveu.
(José Milbs, editor)

25.6.09

MARTINS VIANNA, ALFREDINHO. NEW ALFRED.










lUIZ ALFREDO MARTINS VIANNA, o nosso querido Alfredinho New Alfred. desencantado de uma vivência alegre e feliz, deixa este mundo. Sempre ficará presente nas nossas memórias a figura marcante,autêntica, carismática,contestaiva e acima de tudo amiga do Cabelereiro Alfrdinho.
Nasceu e se criou na Rua do Meio, depois Rua Doutor Buêno. Neto do "Seu Brúlio e Dona Maria e filho do inesquecível Wanderley. Orfã muito novinho, Alfredinho foi a luta para sovreviver numa cidade que ainda engstinhava no progresso. Escreveu no O REBATE, nos anos 70 onde assinava uma coluna denominada NEW ALFRED. Usava o seu poder de liderança nata para transformar sua coluna numa das mais lidas do jornal. Exigente, perfecionista ele sempre dizia aos Redatores Clúudio Ulpiano, Euzébio Mello e Armando Barreto: Não deixe sair erros em minha coluna, senão paro de escrever. falava sorrindo como quem sabia ser acariciado com afeto por todos nós que faziamos O REBATE nas madrugadas frios dos Anos de Chumbo.
Alfredinho sempre foi um gentleman. Educado, polido, com um grande senso de humor aflorado,sabia ser gentil com seus amigos e cruel com quem o provocava nos seus momentos de ira. Era um bravo na luta pela sobrevivência e um esbravador numa provocação.
Sobre seu gênio estourando, melhor falava o velho Euzébio Mello" Não gosto de contrariar o Alfredo. "Ele roda a baiana dele e não olha nem que está por perto". Era mesmo assim este genioso e carinhoso amigo. Esbravejava depois vinha no acalento como bom amigo e irmão...
Viveu os anos 70 e 80 e passou por todas as transformações da cidade e da região de petróleo. Sempre presente as nossas praias e noites passeava nas areias macaenses, desde Imbetiba até o Pecado e a todos fazia sua gentil palavra soar com harmoniosa sonoridade de dificil imtação.
Gostava de falar das coisas antigas, família, amigos, antepassados, companheiros mortos e lugares de prédios que sumiram como o progresso.
A Praça Verissimo de Mello perde o último dos Mellos. Alfredinho morreu hoje, 25 de junho de 2009 e, nos primeiros pipocar dos festejos Juninos, irá se juntar a tantos outros alegres macaenses que com ele aqui conviveram.
As fotos do pai e mãe do Alfredinho, do Samuel e do amigo Alfredo, foram tiradas do arquivo da familia Martins Vianna.
José Milbs de Lacerda Gama editor de O REBATE...
Após o sepultamento, hj, do Alfredinho, recebi, comovido o texto de uma amiga comum. ॐ♥Sarinhaॐ:
Jose Milbs,

acabei de ler o texto sobre o amigo querido e inesquecível que partiu para outra missão dada pelo Altíssimo, no Jornal O Rebate. Emocionadíssima, agradeço. Amizade, muitos falam, poucos sabem o valor deste sentimento. Somos de uma geração que amizades eram agregadas a nossa família. Que enraizadas, frutificam por gerações. Hoje, muito se vê este belo sentimento vestido com a capa do interesse, do imediatismo de oportunidades sempre com trocas materiais, tornando-se descartável. Por isso, num atrevimento, levada pela emoção, EU TE AGRADEÇO e levanto a bandeira da admiração para o ser humano, que você tem demostrado ser.
Eternizo no google esta maravilha da Sarinha...Milbs

Rita de Cássia Almeida Pereira disse sobre Alfredinho:
É um pesar! Frequentei muito o salão dele nas décadas de 70 e 80 tinha muito Talento e grande Estilo Que Deus o tenha num lugar Especial"...

Tania Jardim, nossa eterna Musa dos anos 80, assim falou sobre o nosso Alfredinho:
Oi Milbs,

Estou em S. P com Carlos Emir. Sinto muito a perda de Alfredinho. Fiz lindas festas com ele. Deus o receba. Grata pelo aviso. Abraços Tânia Jardim

Nenhum comentário: