Boas vindas

Que todos possam, como estou fazendo, espalharem pingos e respingos de suas memórias.
Passando para as novas gerações o belo que a gente viveu.
(José Milbs, editor)

14.2.08

MORRE EM MACAÉ UM DOS PILARES DE O REBATE DOS ANOS 70

PEDRO PAULO ALMEIDA PEREIRA foi um dos principais ícones da imprensa de Macaé e Quissamã. Filho do poeta Rubens de Almeida Pereira. Descendente de uma das mais ilustres familias de Quissamã ele se dedicava, nos ultimos anos, a pesquisas da historicidade das cidades de Macaé, Campos dos Goitacazes e Quissamã. Gráfico por profissão trabalhou no "O REBATE" nos anos 60/70 quando o jornal era impresso, letra por letra, na inesquecível e bucólica Rua Marechal Deodoro, 150.

Pedro Paulo era um perfecionista no trato com a editoria gráfica. Sua composição vinha sempre sem erros e era o orgulho de muitos jornalistas ter ele como compositor de textos. Allan Birosca, que escrevia "Desfolhando a Margarida", Armando Barbosa Barreto, que escrevia "Em Tempo", Cláudio Upiano que editava " O DEBATINHO" e Euzébio Luiz da Costa Mello que dirigia as "Acontecencias" sempre queriam que o nosso, então jovem amigo Pedro Paulo Almeida Pereira, manuseasse os textos e os transformassem em leitura semanal do velho e valente "O REBATE de 75 anos de histórias".

Gostava de visitar Quissamã, berço de seus antepassados. A política ele estava sempre atendo. Não só pela presença de seu Pai e do Tio Chico Almeida como também pela atuação de seu irmão Rubens Gonzada Almeida Pereira que foi um dos mais destacados vereadores nos anos 70/80. Rubens, Pedro Paulo, João Batista, Francisco de Paulo e uma gama de belas irmães ornavam a vida alegre de sua mãe Zenita uma das mais simpáticas senhoras que habitou as imediações do Mercado Municipal e que foi fiel companheiro do saudoso "Seu Rubens" bibliotecário que organizou a Biblioteca de Macaé nos anos 60.

Uma das grandes coisas que o nosso Pedro deixou está representado pelo seu filho Pedro Olive, uma das excelências macaenses no trato com a Ciência e Tecnologia. Pedro Olive está com esta responsabilidade histórica de seguir os passos alegres que seu pai deixou nas ruas empoeiradas de Quissamã e Macaé.

Hoje, dia 14 de fevereiro de 2008, numa manhã se sol e de ameno vento que vinha das nossa ilhas nativas, soube de sua morte. Um aneurista tombou o corpo valente e feliz deste velho gráfico de nossas histórias. Pedro Paulo não soube conquistar o mundo financeiro, embora num longo periodo no Rio de Janeiro, tenha tido esta oportunidade no comando de uma Editora Gráfico. Preferiu jogar tudo para o alto, "chutar o balde" e voltar a simplicidade das ruas de Macaé e Quissamã.

A sua familia os sentimentos do autor e de toda equipe de O REBATE que teve o privilégio de tê-lo como companheiro nas nossas noites mal dormidas dos anos de chumbo...

Pedro está sendo velado no Memorial e será sepultado em Quissamã no Jozigo da Familia...

Nota dos arquivos de O REBATE -Macaé/Quissamã extraido dos LIVROS DE JOSÉ MILBS no site:
A FAZENDA SANTA FRANCISCA, EM QUISSAMÃ, UMA DAS MAIS HISTÓRICAS DA REGIÃO DE PETRÓLEO TEVE COMO CAPATAZ, NOS ANOS DE 1800, O BISAVÕ DO AUTOR, EMILIO QUINTINO TAVARES DA SILVA. NA CAPELA DA FAZENDA, SEGUNDO OS LIVROS 'ECILA' E 'SAGA DE NHAZINHA'. FOI ONDE SE DEU O CASAMENTO DE ALICE QUINTINO DE LACERDA (dona Nhazinha) COM O FAZENDEIRO MATHIAS COUTINHO DE LACERDA, EX VEREADOR NOS ANOS DE 1926 E EX JUIZ.
DAI A GRANDE AFETIVIDADE ENTRE AS FAMILIAS DO AUTOR COM A DO PEDRO PAULO ALMEIDA PEREIRA, BISNETO DOS ALMEIDAS PEREIRAS DA 'FAZENDA SANTA FRANCISCA".
Foi com muita emoção que o texto do autor foi lido no sepultamento de Pedro Paulo pela Sandra...


José Milbs de Lacerda Gama, jornalista e editor de www.jornalorebate.com


16 comentários:

Itagilmar disse...

Eu era muito jovem e me lembro do Pedro Paulo, como todos e tudo daquele gostoso tempo em Macaé na minha breve passagem pelo O Rebate. Não tive tempo para conhece-lo bem, mas era uma pessoa especial que cumpria com amor sua missão. Que Pedro Paulo siga o seu caminho compondo com felicidade os projetos lá de cima. Itagilmar.

Anônimo disse...

As pessoas do quilate do Pedro Paulo tem ser lembrada eternamente.Parabens, Milbs pela belissima cronica.

Anônimo disse...

O mundo precisa de outro Pedro Paulo. Só ele soube mostrar e verdadeiro caminho da simplicidade.Em seu coração não tinha espaço para maldade e ódio. Já estamos sendido a sua ausencia.

arterapiaanamaria disse...

Amigo Milbs,
Fiquei encantada com a história de vida do "Pedro".
Agradeço pela oportunidade de conhecer a sua trajetória.
O Rebate traz consigo uma luta diária em favor da humanidade.
Parabéns pela reportagem e homenagem.
Sucesso.

Pedro Olive disse...

Se perguntarem quem era Pedro Paulo, digam apenas que foi um homem que soube viver.
A solidariedade era algo comum em sua rotina; as amizades que conquistou foram consequência de sua bondade e de seu carisma; sua vontade de viver sempre foi de infinito tamanho.
Se foi tão de repente que chega a ser difícil de acreditar.
Ao mesmo tempo, percebemos que não poderia ter sido diferente, pois não existia motivos para que ele sofresse com algo que o impossibilitasse de viver à sua maneira.
Muita tristeza em nossos corações e saudades eternas desse grande e insubstituível amigo.

Parabéns, Sr. José Milbs, pelo ótimo texto.

Anônimo disse...

O decano jornalista Jose Milbs,descreveu em sua maravilhosa cronica um pouco da trajetória do querido Pedro Paulo. Fez um relato digno e bastante inteligente.Parabens. Conheci bem de perto a trajetória de Pedro Paulo e neste mundo em que vivemos poucas pessoas soube viver igual ao Pedro. Era uma pessoa de sentimentos puro. Não tinha ódio no coração e sempre estava disposto em socorrer os mais humildes. Certamente lá no Ceu, que será agora a sua morada eterna, ele continuará olhando para nós com os mesmos sentimentos que sempre teve. Parabéns Milbs, pela carinhosa cronica que voce produziu sobre o nosso inesquecível Pedro Paulo.

sandra disse...

A dor da saudade eterna vai ser dificil sarar, posso diser que com a sua partida vai deichar muitos orfãos e uma cratera sem tamanho no meu coração mas como ele mesmo dizia: ''tudo passa minha filha''
ass: familia Bardasson.

Anônimo disse...

Meu querido tio Pedro pode muito bem estampar em sua epígrafe: "Esse viveu!'.
Muito bonita a crôniva Zé e aproveito pra informar que Pedro Paulo deixou organizado com maior esmero na SEMAPH(Ricardo Meirelles) um generoso livro para marcar a passagem de 100 anos de seu pai em novembro último. Nós da família e amigos lutaremos juntos para que tal livro venha á luz como forma de homenagearmos esse grande homem que foi Pedro Paulo. A melhor expressão para defini-lo acho que é: Bonvivant.

Bernadete disse...

Sr Pedro Paulo, sentiremos saudades de sua voz rouca e do seu jeitinho carinhoso de tratar as pessoas. Ficará em em meu coração, uma lacuna de saudade...

Anônimo disse...

Parabéns ao Zé Milbs pela cronica.
Quanto a Pedro Paulo posso dizer que realmente era uma pessoa especial e apaixonada pela vida. Sabia viver, independente de dinheiro ou não. Já tô até imaginando ele chegando no céu com as "últimas" e Seu Ruben a enrolar seu cigarrinho de cócoras ouvindo com atenção. Vai Pedro que tu mereces a vida eterna.

Almir disse...

Foi um grande sonhador!!!

Tive a grata oportunidade de trabalhar com o PP, numa de suas melhores fases (Editora Gráfica BARRART'S, no Rio de Janeiro). Uma grande lição de vida.
Infelizmente quando soube da sua passagem, estava em SC trabalhando e não pude vir a Macaé para prestar minha homenagem a este amigo que muito me ensinou sobre o sentido de viver, sempre com o astral lá em cima, mesmo nos momentos mais dificeis ele não perdia o bom humor.
Que Deus conforte sua familia!

Anônimo disse...

Não conheci pessoalmente o Sr.Pedro Paulo, mas conhecia ele, através da irmã e filha dele Cecilia e Carolina, trabalho com elas e fui fazer a minha homenagem a ele, senti que ele era querido por todos, e ele esta muito bem...pois pra quem acredita como eu a vida nunca acaba, e sim só esta começando.

Borboletinha disse...

Primeiramente quero parabenizar ao Sr. José Milbs pelo belissimo texto.
Bom, simplesmente vou repetir aqui o que ele sempre dizia pra mim: "minha filha, se eu morrer hoje, pode ter certeza q eu vivi mt... e mt bem!"
Quem conviveu com ele sabe disso e como meu irmão escreveu, não poderia ser diferente.

Saudades, sim... mas a tristeza com o tempo vai dando lugar as boas lembranças, pois sempre lembraremos dele como ele sempre foi... alegre, e principalmente Feliz, à sua maneira!!

Caroline Olive

Anônimo disse...

O estimado PP não partiu. Ele ainda vai conviver entra nós por muito tempo em nosso pensamento e em nossos corações. O querido PP era uma poesia em pessoa. Ele mostrou ao mundo e aos amigos, o verdadeiro significado da palavra amar. (Palavras do mano Xico de Paula)

Anônimo disse...

Darcy Gonçalves

Meu caro amigo Jose Milbs, de tantas caminhadas, somente após a morte de nosso mui querido Pedro Paulo, que tive a satisfação de navegar pelas páginas desse tão respeitável Jornal. Daí prá cá, tenho, quase todos s dias, acessado a página acompanhando o descortinar das notícias, principalmente, macaense, editadas nesse belo exemplar. Parabéns por tudo o que faz por nossa cidade (adotiva), a qaual respeitamos e gostamos, augurando sua continuação nessa sua bela linha editorial. Um abraço.

antonio gomes lacerda disse...

Muito bom. Parabens pelo jornal. Quero registrar que tive o prazer de ser aluno de Claudio Ulpiano (acho que o nome é este) na Uff. Saudades de você Claudio! De todas as aulas,as suas eu nunca esqueci.